(11) 4438-8922

As impressoras expostas pela OKI Data na Serigrafia Sign são bastante compactas, comparadas aos demais maquinários da feira. O foco da empresa é apresentar aos clientes soluções que possibilitem a ampliação de portfólio. O gerente de marketing da marca, Marcelo Cerri, contou ao portal ASSINGRAFS-SINGRAFS que o grande diferencial está nos equipamentos que usam o toner branco. “É o grande diferencial, o que todo mundo olha. Ao ver as aplicações com o material, empolga bastante”, disse.

oki1

No estande da OKI, o visitante poderá conhecer as séries C900, capaz de imprimir em toner branco e clear, trabalhando com diversos tipos de mídias e altas gramaturas (até 360g); C711, impressora A4 para produção de transfers; e a C831, impressora A3 considerada a menor do mercado, também direcionada para transfer. “Esse equipamento é para pequenas tiragens, customizações, e consegue fazer várias coisas diferentes sem muito setup”, explicou Cerri.

oki2

Diferente do que apresentaram na ExpoPrint Digital deste ano, na Serigrafia Sign a OKI Data mostra ao público soluções para o setor gráfico e têxtil. “Na ExpoPrint, focamos em um equipamento para impressão de etiquetas e rótulos rolo a rolo. Aqui, nossa prioridade é o transfer e divulgar a versatilidade do produto, que permite ao cliente fazer tudo o que quiser”, informou o gerente de marketing da fabricante.

Interessado em conhecer as impressoras da OKI? O estande deles poderá ser visitado até esta sexta (06), último dia da Serigrafia Sign, no Pavilhão Anhembi. 

Fotos: Paula Franco.

O estande da Epson na Serigrafia Sign apresenta soluções tanto para segmento gráfico como para a indústria têxtil. Quem for até o local, perceberá que a estampa florida dos vestidos das modelos que ali estão foi impressa em uma máquina da empresa. A tecnologia de impressão para a indústria têxtil continua em alta. Porém, a marca aposta nas áreas de impressão com solvente e flexografia.

epson1

É o que revelou o gerente de produtos Sean Maximo Silva. Ao portal ASSINGRAFS-SINGRAFS, ele contou que o grande destaque da Epson é o lançamento da S40600, parte da linha SureColor, que traz qualidade fotográfica agregada a um ótimo custo operacional. A impressora, aliás, já havia sido mostrada mês passado, durante a ExpoPrint Digital, pela VinilSul, uma das distribuidoras da marca.  “É um equipamento que a Epson vem apostando muito, pela qualidade e pelo posicionamento que a empresa já tem no segmento de impressora solvente”, disse Silva.

epson2

As impressoras da linha S40 trabalham com alta resolução (até 1440x1440 dpi), possuem velocidade de até 58 m²/h, têm secagem rápida - que garante a aplicação da mídia no mesmo dia da impressão -, tecnologia de impressão wave, alta durabilidade em aplicações externas sem laminação e sistema de limpeza e filtragem de ar.

O que se nota ao caminhar pelo estande é que as impressoras da Epson são mais compactas. “São equipamentos ergonomicamente completos”, explicou o gerente de produtos da marca. “Claro que o tamanho atende a um segmento de mercado, mas são máquinas que não vão tomar um espaço significativo na indústria, até porque o metro quadrado também é custo para o cliente. O equipamento tem que ser bem básico em relação à estrutura, porém sem deixar de lado a robustez e qualidade do trabalho”, finalizou.

epson3

A fabricante também está apresentando aos visitantes da Serigrafia Sign a nova linha de rótulos e etiquetas. “Ele complementará nossa linha para a área de flexografia. Dará poder de produção in house para clientes que queiram fazer produções por demanda e para aqueles que não trabalham com grandes quantidades, e, sim, com produtos que exigem qualidade”, informou Silva.

O maquinário é voltado para atendimento de pequenos volumes e rotulagens para garrafas de vinho, cervejas, alimentos e/ou quaisquer tipo de produto que necessite levar informação em sua embalagem. É uma alternativa até mesmo para quem trabalha com grandes volumes e deseja conquistar o público de baixa demanda, sem precisar fazer uma mudança radical no layout da empresa.

Todos os produtos expostos no evento já estão disponíveis para venda.

O estande da Epson poderá ser visitado até a próxima sexta-feira (06), último dia da Serigrafia Sign, no Pavilhão Anhembi, em São Paulo.

Fotos: Paula Franco.

Com matriz na Colômbia, esta é a primeira vez que a ARclad participa de uma feira do setor de serigrafia e comunicação visual aqui no Brasil. A empresa espera aproveitar o grande fluxo de empresários e fornecedores para fazer novos negócios e ampliar sua presença no País.

arclad

Ao portal ASSINGRAFS-SINGRAFS, George Rodrigues, suporte técnico da ARclad, informou que a expectativa é fazer uma grande divulgação da marca e firmar parcerias com distribuidores, principalmente os baseados nas regiões Norte e Nordeste.

A ARclad fornece suprimentos, como lona, vinil e tintas, para o mercado de sinalização e comunicação visual interna. Como novidade, apresentaram uma lona sem trama, que pode ser utilizada em trabalhos de decoração, indoor e para grandes formatos.

“Geralmente, a lona usada em trabalhos indoor tem uma trama em poliéster. Nós tiramos esse processo e mantivemos o PVC. Elevamos a qualidade desse produto, que também pode ser submetido à cola e utilizado como adesivo, sem deixar sujeira ou precisar de uma cola mais agressiva, como no vinil adesivo, por exemplo. É uma grande novidade”, explicou Rodrigues.

O estande da ARclad poderá ser visitado até o dia 06 de maio, último dia da Serigrafia Sign, no Pavilhão Anhembi. 

Fotos: Paula Franco.

O evento, que junta em diversos estandes fornecedores de equipamentos e suprimentos, acontecerá entre 03 a 06 de maio, no Pavilhão Anhembi, em São Paulo.

Acompanhe a cobertura do portal ASSINGRAFS-SINGRAFS.

feira1

feira2

feira3

feira4

feira5

feira6

feira7

Começa nesta terça (03) a Serigrafia Sign, feira que reunirá 650 expositores do setor de serigrafia, comunicação visual, sinalização sublimação, impressão digital, brindes e impressão têxtil no Pavilhão Anhembi, em São Paulo.

O evento irá até o dia 06 de maio (sexta) com o objetivo de potencializar vendas, fidelizar clientes, analisar a concorrência e o mercado e ser uma vitrine para as marcas, nacionais e internacionais.

A Serigrafia Sign espera receber 44 mil visitantes durante os quatro dias. Entre as empresas confirmadas, estão American Sticker, Ampla, Bannerjet, Beijing EFR Laser, Cyancolor,  Demak, Dubrás, Epson, Flexmag, Global Química e Moda, HP, Marabu, Master Ink, Roland, Sertha Brindes, Suprimarketing e Zumaq.

O portal ASSINGRAFS-SINGRAFS realizará a cobertura do evento. Acompanhe as notícias sobre os expositores ao longo desta semana.  

INFORMAÇÕES

Serigrafia Sign
Data: de 03 a 06 de maio
Horário: das 13h às 20h
Local: Pavilhão Anhembi – Av. Olavo de Fontoura, 1.209, Santana, São Paulo
Site: www.serigrafiasign.com.br/pt/

Nesta terça-feira (03), a cidade de Rio Grande da Serra completa 52 anos de sua emancipação político-administrativa. Porém, a origem do município data de 1560, quando houve divisão de terras nos campos da Vila de Jeribatiba e a construção de uma aldeia pelos jesuítas.

Rio Grande também já foi parada de tropeiros, que ali descansavam antes de prosseguir para Mogi das Cruzes. Hoje, a principal rota para se chegar à cidade é feita por trem. A primeira estrada de ferro do local, aliás, foi construída no final do século 19, época que marca, ainda, o desembarque de imigrantes italianos, alemães, suíços e holandeses ao local.

A emancipação político-administrativa veio em 28 de fevereiro de 1964, com a Lei nº 8.902 que criou o Munícipio de Rio Grande da Serra, que hoje possui cerca de 32 mil habitantes e ainda concentra uma área bastante preservada de Mata Atlântica.

Nesta segunda-feira (02), uma nova ordem judicial determinou o bloqueio ao aplicativo de mensagens Whatsapp em todo o País. Desta vez, por 72 horas. 

De acordo com a Folha de S.Paulo, o pedido de suspensão do Whatsapp veio do juiz Marcel Maia Montalvão, da Vara Criminal de Lagarto, Sergipe, realizado após o Facebook do Brasil, proprietário do aplicativo, não ter realizado a quebra de sigilo das mensagens trocadas pelo serviço para auxiliar nas investigações sobre crime organizado e tráfico de drogas na região.

As cinco operadoras de telefonia móvel já foram avisadas sobre a decisão da Justiça. Caso descumpram a ordem, elas poderão pagar multa de até R$ 500 mil por dia.  A medida valerá a partir das 14h.

Em 2015, outra decisão havia bloqueado os serviços do Whatsapp por 48 horas. O pedido também havia sido feito pelo juiz Montalvão, por entender que a empresa não colaborou com as investigações feitas pela Polícia Federal. 

Consultar as cláusulas da Convenção Coletiva de Trabalho 2015-2016 ficou mais fácil. Agora, o arquivo, disponibilizado na íntegra na aba Convenções do site, possui índice remissivo com link direto para os artigos. Dessa forma, a pesquisa tornou-se mais prática e rápida. 

Se você, associado(a), ainda ficou com dúvida sobre alguma cláusula mesmo depois de a ler, peça uma consulta pelo e-mail .

A ASSINGRAFS e o SINGRAFS desejam aos empresários e empresárias, nossos amigos e colegas de ramo, que tanto lutam, enfrentam dificuldades, geram empregos e renda para o Grande ABC e a Baixada Santista, muita saúde, paz e trabalho. Estes são os alicerces que fundamentam a felicidade. 

O sócio-diretor da HGM Consultores, Heli Gonçalves Moreira, apresentou a palestra "O ano (sombrio) que já começou" na últimaa quarta-feira (27), como parte das realizações do Ciclo do Conhecimento ASSINGRAFS. O evento, gratuito, aconteceu no auditório ASSINGRAFS-SINGRAFS, em Santo André, e foi direcionado aos empresários e empresárias associados às entidades.

ciclo

Ao longo de duas horas e meia, o consultor fez um apanhado geral de todas as instâncias que regem as relações Capital x Trabalho no País. Detalhou o papel de cada instituição pertencente aos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário, sempre tendo como referência as relações entre o empresariado e a classe laboral.

Heli referiu-se ao valor arrecadado pelas centrais sindicais (R$ 200 milhões) como “um dinheiro que não exige prestação de contas e visa basicamente arregimentar pessoas”. O palestrante mostrou como tem crescido o número de processos trabalhistas nos últimos anos. No governo de Fernando Henrique Cardoso, por exemplo, foram 18,6 milhões de processos novos; no governo Lula subiu para R$ 20,6 milhões, e agora, em cinco anos de governo Dilma, já bate em 17 milhões de novos processos.

“Os tribunais da Justiça do Trabalho estão entupidos”, afirmou Heli. A situação é tão grave, informou o consultor da HGM, que, em alguns casos, há uma demora de cinco meses para se fazer uma homologação de rescisão de contrato de trabalho. “Calcula-se que os processos pendentes na Justiça atinjam a soma de R$ 30 bilhões de passivo trabalhista.”

Sobre o eSocial, Heli disse que “resumidamente, esse procedimento vai abrir toda a contabilidade da empresa e colocar no sistema do governo”.

Diante da pergunta sobre o que fazer nesse quadro de economia em queda, instabilidade política e o fantasma crescente do desemprego, o palestrante destacou a importância de se manter o ambiente de trabalho. “Esse é o bem mais precioso da empresa. É um verdadeiro patrimônio técnico e cultural. Deve ser zelado e aprimorado continuamente”. Os principais zeladores desse bem, afirmou, são o “líder supervisor e sua equipe, porque o ambiente é deles”.

O consultor mostrou como a temperatura no ambiente de trabalho pode subir se o supervisor não souber controlar a equipe. “Problemas do cotidiano que poderiam ser resolvidos de maneira simples, às vezes, ficam fora de controle e chegam a levar até ao estado de greve.”

Segundo Heli, o sindicato coleta informações sobre a empresa; detecta insatisfação, cria sonhos e desejos coletivos. Para desmobilizar essa ação sindical, ensina o consultor, o melhor a fazer é chamar os colaboradores e mostrar a situação real da empresa, conscientizando-os sobre algumas pautas reivindicatórias que muitas vezes são absurdas. “Esse é o trabalho de desmobilização que o empresário deve fazer.”

Para finalizar sua apresentação, Heli discorreu sobre o processo de liderança: “Liderar é conduzir as pessoas a um determinado caminho”. O líder supervisor deve ter as seguintes características: assumir suas obrigações; tomar decisões (“não existe coisa pior do que o chefe que não decide”); saber comunicar. Esta última característica, segundo o consultor, é a principal delas: “A liderança se expressa pela boa comunicação”.

Esta foi a primeira palestra do Ciclo do Conhecimento ASSINGRAFS de 2016. Para saber sobre as próximas, mantenha seu e-mail de contato atualizado. Verifique, também, a caixa de SPAM, pois, por conter imagem, os comunicados podem estar sendo armazenados diretamente nesta área.