(11) 4438-8922

A Firjan (Federação das Indústrias do Rio de Janeiro) divulgou os resultados de seu Índice Firjan de Desenvolvimento Municipal (IFDM) 2015 – Ano Base 2013, estudo que acompanha, todo ano, o desenvolvimento socioeconômico de todos as cidades brasileiras. São Caetano do Sul aparece como o município da região do Grande ABC melhor posicionado no ranking, ocupando o terceiro lugar no índice estadual e quarto no nacional, com 0.9006 pontos – considerado como “alto desenvolvimento”.

Para efeito de comparação, São Paulo, por exemplo, está em 56º posição no ranking estadual e 98º no nacional, com pontuação de 0.8492.

Santo André surge como a segunda cidade do ABC paulista mais bem posicionada no índice de desenvolvimento da Firjan, com 0.8688 pontos consolidados. Ela está em 23ª posição no ranking estadual e em 30ª no nacional.

O IFDM analisa os itens Emprego e Renda e Educação e Saúde desde 2008. Para a medição e cálculo da pontuação acumulada por cada município brasileiro, o estudo utiliza estatísticas dos Ministérios do Trabalho e Emprego, da Educação e da Saúde.

É considerada de “alto desenvolvimento” a cidade que atingir pontuação superior a 0.8 pontos; de “desenvolvimento moderado” quem obter entre 0.6 e 0.8 pontos; de “desenvolvimento regular” quem conseguir entre 0.4 e 0.6 pontos; e de “baixo desenvolvimento” aquela que tiver pontuação inferior a 0.4 pontos.

BAIXADA SANTISTA

Santos figura o 10º lugar no ranking nacional e o oitavo no estadual, com 0.8846 pontos acumulados. É a cidade da Baixada Santista com a melhor posição no índice da Firjan.

O município de Bertioga surge como a segunda cidade mais bem posicionada na Região da Baixada Santista em desenvolvimento socioeconômico, acumulando 0.8157 pontos. A cidade aparece em 302º lugar no ranking nacional e em 143º no estadual. A maior pontuação foi no item “Educação”, onde consolidou 0.8999 pontos.

Veja a lista completa de cidades do ABC e Baixada Santista listadas no IFDM 2015:

CIDADE
NACIONAL
ESTADUAL
PONTUAÇÃO
São Caetano do Sul
0.9006
Santos
10º
0.8846
Santo André
30º
23º
0.8688
São Bernardo do Campo
138º
76º
0.8418
Ribeirão Pires
141º
79º
0.8415
Diadema
211º
111º
0.8281
Bertioga
302º
143º
0.8157
Cubatão
323º
148º
0.8126
Itanhaém
501º
216º
0.7928
Praia Grande
502º
217º
0.7928
Guarujá
697º
279º
0.7768
São Vicente
834º
318º
0.7669
Mauá
892º
331º
0.7622
Peruíbe
910º
334º
0.7612
Mongaguá
1080º
361º
0.7500
Rio Grande da Serra
1422º
445º
0.7313
O resultado completo do IDFM da Firjan pode ser visto aqui.

O escritório da CIESP (Centro das Indústrias do Estado de São Paulo) em Santo André mudou de endereço.

Antes instalados na Avenida Lino Jardim, eles agora atendem na Rua Henrique Porchat, 76, Vila Bastos. 

O telefone para contato, porém, permanece o mesmo: (11) 3705-4335/ 4329. 

A Comissão de Cultura da Câmara dos Deputados aprovou na última semana o Projeto de Lei 7.867/14, do deputado Vicentinho (PT-SP), que veta a aquisição direta ou indireta de livros didáticos no exterior pelo Programa Nacional do Livro Didático (PNLD). Ou seja, os materiais distribuídos pelo PNLD terão que ser produzidos e impressos em território nacional.

O PL também determina que livros comprados com recursos da Lei Rouanet terão que obedecer a reserva de mercado prevista para livros didáticos em escolas públicas.

De acordo com a Agência Câmara Notícias, o projeto passará pela análise das Comissões de Educação, de Constituição e Justiça e de Cidadania da Câmara, mas já tramita em caráter conclusivo.

O relator do processo, deputado José Stédile (PSB-RS) recomendou a aprovação do PL 7.867 com emendas. Dessa forma, o texto passaria a incluir o papel de impressão de livros didáticos, produzido em território nacional, como um dos itens a serem adquiridos pelo PNLD.

A proposta do deputado Vicentinho corrobora o pleito do Arranjo Produtivo Local (APL) das Indústrias Gráficas do Grande ABC e Baixada Santista. Um projeto anterior, também de autoria do petista e que visava proibir a compra de publicações estrangeiras por órgãos públicos, havia sido arquivado por causa de seu texto, que deixava muitas dúvidas.

Com texto reformulado, o PL 7.867/14, se aprovado, será um grande impulsionador para o mercado editorial brasileiro, que enfrenta concorrência direta com os produtos “made in China”. 

A Heidelberg anunciou o lançamento da Digicut, equipamento para otimizar o processo de acabamento digital e diversificação e materiais. Como destaque, a máquina possui guilhotina a laser que realiza corte detalhado de contornos, vinca, perfura e grava materiais para pequenas e médias tiragens e em tipos de substratos diversos.

A empresa informou que a Digicut é operada de forma simples, porém eficiente. Todos os ajustes são automáticos. O equipamento também tem à disposição recurso para reajustar intensidade e velocidade do laser, além de todos os trabalhos poderem ser arquivados na própria máquina. 

Após o reajuste de 24% no preço do papel, o presidente da Associação Brasileira da Indústria Gráfica (Abigraf), Levi Ceregato, alertou para o encarecimento dos livros e revistas após reajuste no preço do papel. Em carta aberta aos dirigentes da Indústria Brasileira de Árvores (Ibá) e para a Associação Nacional dos Distribuidores de Papel (Andipa), a Abigraf destacou os impactos negativos que o aumento do valor da matéria-prima poderá causar no mercado.

As empresas que produzem livros, revistas e embalagens de papel-cartão, por exemplo, terão que repassar o reajuste ao consumidor final, o preço fazendo com que ele pague mais caro por eles.

Segundo informou o Valor Econômico, a Abigraf considera a alta da matéria-prima onerosa, aumentando o custo produtivo da indústria gráfica “num momento de recessão econômica e retração dos mercados.”

Em novembro do ano passado, a Suzano Papel e Celulose, uma das maiores produtoras de celulose de eucalipto, anunciou que reajustaria os preços do papel de imprimir, de escrever cortado (cut size), da linha off set e do papel-cartão. O aumento entrou em vigor neste mês (fevereiro).

Após pedido de mais de 1,4 mil contribuintes, a Secretaria de Finanças de Santo André revisará o valor do IPTU  (Imposto Predial e Territorial Urbano) deste ano. Segundo informou o jornal Destak ABC, a administração explicou que o número de pedidos corresponde a um levantamento realizado na semana passada. Mais de 27 mil imóveis da cidade sofreram reajuste no imposto.

A Secretaria informou, ainda, que o acréscimo feito no carnê se refere à revisão do cadastro imobiliário, iniciada em abril de 2014 e colocada em vigor apenas neste ano. A correção monetária foi de 10,4%.

Os contribuintes tiveram até a última quarta (10) para solicitar a revisão dos valores de IPTU. Caso haja erro no cálculo, a Secretaria emitirá boleto com nova data de vencimento. Se  a administração entender que a cobrança está correta, o contribuinte terá que pagar a conta normalmente, correndo risco de juros e multa se houver atraso.

De olho na Páscoa, a Cromus, fabricante de embalagens para presentes e peças decorativas, anunciou o lançamento de embalagens DIY (Do it yourself, ou “faça você mesmo”) para doceiras. Segundo informações da empresa, a novidade tem como objetivo valorizar o produto e diferenciá-lo dos demais.

A Cromus disponibilizará estampas mirando tanto o público infantil como os de amantes de “chocolate de boutique”. A marca terá embalagens tradicionais de bombons e ovos de páscoa, caixas para docinhos de colher e para ovos de colher, bolsinhas para chocolate, além de cestas e ursos de pelúcias para decoração.

Com este lançamento, a expectativa é que a empresa venda 15% a mais que no ano passado. 

As artes gráficas remontam a mais de 30.000 anos, quando nossos ancestrais pintavam cenas de seu cotidiano nas paredes das cavernas que habitavam. Desde então, o homem tem escrito e desenhado sobre diferentes materiais, entre eles placas de argila, pedras, peles de animais, cascas de plantas, tecidos e muitos outros, até finalmente desenvolver o papel.

Por volta de 1450 d.C., Gutenberg inventou os tipos móveis e um método para imprimir com as formas tipográficas. Esse foi, sem dúvida, um dos acontecimentos mais importantes na História e mudou radicalmente os destinos da humanidade. Até então, o método de reproduzir textos e imagens continuava basicamente o mesmo desde o tempo das cavernas. Cada cópia de um documento era totalmente feita à mão. Tudo o que o espírito humano tinha sido capaz de criar era disseminado por via oral ou por meio de manuscritos feitos um a um.

O advento da imprensa permitiu uma explosão na difusão do conhecimento. Por dezenas de milhares de anos a humanidade viveu na escuridão da ignorância. A invenção de Gutenberg foi como uma luz brilhante e intensa, que de repente se acendeu e passou a iluminar o mundo. Todos os gráficos de hoje são herdeiros desse momento histórico de tão grande importância, e o nosso trabalho continua sendo indispensável para o progresso da humanidade.

Por causa dessa história, nós, gráficos, devemos nos orgulhar muito da nossa profissão. Parabéns a todos que se dedicam a multiplicar o conhecimento, a informação e fazer chegar aos consumidores produtos bem embalados e protegidos.

Manoel Manteigas de Oliveira
Diretor da Escola Senai Theobaldo De Nigris e da Faculdade Senai de Tecnologia Gráfica

ASSINGRAFS e SINGRAFS estarão em recesso  nos dias 8 e 9 de fevereiro, segunda e terça-feira, em razão do Carnaval.

O atendimento retornará dia 10, quarta-feira, a partir das 08h.

Atenção, empresários e empresárias de Mongaguá: hoje (05) é o último dia em que a Unidade Móvel do Sebrae estará na Praça Fernando Arens, Centro.

Presente no local desde a última quarta (03), a Unidade Móvel tem como objetivo esclarecer dúvidas dos empreendedores e dar orientações sobre seus negócios.

A iniciativa é fruto de parceria entre o Sebrae e a Associação Comercial de Mongaguá, apoiados pela Prefeitura.

Os técnicos realizarão atendimento ao públicos das 10h às 16h.