(11) 4438-8922

O Sebrae-SP, em parceria com o Governo do Estado de São Paulo e Empreenda Rápido, realizará nesta quarta-feira (19) o "Acelera 2022". O evento, online e gratuito, terá a palestra de Roberto Shinyashiki, renomado empresário e escritor best-seller.

As inscrições estão abertas e devem ser feitas neste link. As vagas são limitadas.

SERVIÇO
Acelera 2022
Data e Horário: 19 de janeiro de 2022, das 19h às 21h
Informações: https://bit.ly/3tGOQFR 

Na semana passada, a Suzano anunciou reajuste do preço da celulose de fibra curta na Ásia. Os pedidos feitos a partir de fevereiro custarão US$ 50 a tonelada.

Este foi o terceiro aumento consecutivo anunciado pela empresa para a região. As últimas alterações nos valores do material foram realizadas no início de dezembro (US$ 20/t) e em janeiro (US$ 30/t).

A previsão é de que os preços da celulose de fibra curta continuem subindo ao longo do segundo trimestre deste ano. Colaboram para isto os baixos estoques dessa matéria-prima na China e a alta demanda da mesma no país asiático.

Fonte: InfoMoney/Reuters.

A produção da indústria brasileira registrou queda de 0,2% em novembro do ano passado. Na comparação com o mesmo período de 2020, a variação foi de -4,4%. No acumulado de janeiro a novembro, o indicador chegou a 4,7%; e no dos últimos 12 meses, ficou em 5%. Os dados foram divulgados pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) nesta sexta-feira (14).

Dos 15 locais analisados pela PIM (Pesquisa Industrial Mensal), oito tiveram índices negativos. O principal destaque foi o Amazonas, com retração de 3,5%.

São Paulo esteve entre os Estados com alta da produção industrial em novembro (1%). Porém, na comparação com o mesmo período de 2020, a variação foi de -6,9%; e na média móvel trimestral, - 0,9%, figurando entre os 10 locais, dos 15 analisados, com retrações nesta categoria.

Para saber mais sobre os resultados da PIM de novembro de 2021, clique aqui.

A Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional publicou, nesta semana, a Portaria (nº 214), que cria o Programa de Regularização do Simples Nacional. Ele é voltado a MEIs (Microempreendedores Individuais), Microempresas e Empresas de Pequeno Porte com débitos inscritos em dívida ativa da União.

A medida permitirá aos empreendedores optantes do Simples quitar as pendências com entrada equivalente a 1% do valor devido em até oito meses. O restante poderá ser dividido em nove, 27, 47 ou 57 meses, com descontos proporcionais ao período escolhido – quanto menor o prazo, maior o abatimento.

O valor mínimo das parcelas varia entre R$ 25 a R$ 100, de acordo com o porte da empresa. Para aderir ao Programa, basta acessar o portal REGULARIZE.

Mais informações no site do Ministério da Economia.

A tabela de faixas salariais do seguro-desemprego sofreu reajuste de 10,16%, baseado no INPC (Índice Nacional de Preços) de 2021. O valor máximo que o trabalhador demitido sem justa causa receberá passará de R$ 1.911,84 para R$ 2.106,08.

Veja, abaixo, como ficarão os novos valores (salário médio e parcelas):

  • Até R$ 1.858,17: 80% do salário médio ou salário mínimo, prevalecendo maior valor;
  • De R$ 1.858,18 até R$ 3.097,26: 50% sobre o que ultrapassar R$ 1.858,17, mais valor fixo de R$ 1.486,53;
  • Acima de R$ 3.097,26: parcela invariável de R$ 2.106,08.

O piso seguirá a variação do salário mínimo, que aumentou para R$ 1.212 a partir deste ano.

A parcela do seguro-desemprego é calculada com base na média das três últimas remunerações recebidas pelo trabalhador antes da demissão. Os novos valores já estão sendo pagos desde 11 de janeiro, quando o INPC e IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) do ano passado foram informados.

Saiba mais:
- Em 2021, IPCA acumula alta de 10,06%; INPC chega a 10,16%

Fonte: Agência Brasil.  

Ao longo dos seus 25 anos de existência, o SINGRAFS vem lutando em prol do fortalecimento do segmento gráfico no Grande ABC e na Baixada Santista.

Para tal, firmou parcerias importantes com a ABTG, a Abigraf-SP, Zênite Sistemas e Up Brasil, para oferecer aos seus associados serviços que os permitam realizar cursos de aprimoramento, utilizar softwares de gestão gráfica com desconto, entre outros. 

Para conhecer todos os nossos serviços e benefícios, clique aqui e aqui

O Ministério da Saúde definiu para sete dias o período recomendado de isolamento para pacientes com o novo coronavírus (COVID-19). Antes, eram dez. A redução foi anunciada na última segunda-feira (10) pelo ministro Marcelo Queiroga, e teve como parâmetros medidas aplicadas nos Estados Unidos e Reino Unido.

De acordo com a pasta, há a possibilidade de este tempo ser encurtado para cinco dias, nos casos em que o paciente não apresentar sintoma respiratório, febre e estiver há 24 horas sem uso de medicamento antitérmico. No entanto, ele deverá realizar teste rápido para detecção do vírus, e só será liberado com resultado negativo.

Se o teste der positivo, o paciente deverá aguardar o final dos 10 dias de isolamento. Caso chegue ao sétimo dia e ainda estiver com sintomas, continuará afastado.

Fonte: Agência Brasil.

Em dezembro do ano passado, o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) ficou em 0,73%. O índice, usado para medir a inflação oficial do País, encerrou 2021 com alta de 10,06%, a maior taxa acumulada desde 2015 (10,67%). Os dados foram divulgados nesta terça-feira (11), pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Os grupos Transportes (21,03%), Habitação (13,05%) e Alimentação e Bebidas (7,94%) foram responsáveis por 79% do IPCA. Os sucessivos aumentos nos preços dos combustíveis – em especial a gasolina (+47,49%) –, energia elétrica (+21,21%), café moído (+50,24%) e açúcar refinado (+47,87%) contribuíram para o aumento do indicador.

O valor do acumulado do ano extrapolou a meta de 3,75% definida pelo Conselho Monetário Nacional para 2021 (o teto previsto era de 5,25%). Com isto, o presidente do Banco terá que escrever uma carta justificando o aumento do IPCA para além da projeção. Segundo o jornal Folha de S.Paulo, esta será a sexta vez em que este tipo de explicação ocorrerá desde 1999, quando o sistema de metas para a inflação foi criado.

INPC

O INPC (Índice Nacional de Preços) de dezembro também ficou em 0,73%, encerrando 2021 com alta de 10,16%, taxa superior aos 5,45% computados no ano anterior. 

De acordo com a Veja, o indicador será usado para reajuste dos benefícios de aposentados e pensionistas do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) que ganham acima do salário mínimo. Assim, o teto da Previdência Social passará de R$ 6.433,57 para R$ 7.087,22.

Para saber mais sobre o IPCA e o INPC de 2021, clique aqui.

O mercado financeiro aumentou a previsão para a Selic deste ano. De acordo com o Relatório Focus, divulgado nesta segunda-feira (10) pelo Banco Central, a projeção para a taxa básica de juros passou de 11,50% para 11,75%.

Em dezembro, por unanimidade, o BC decidiu aumentar a Selic de 7,75% para 9,25% ao ano. Entre as justificativas, estavam a alta da inflação, a nova onda do novo coronavírus (COVID-19) provocada pela variante Ômicron, e os resultados abaixo do esperado da atividade econômica brasileira.

Saiba mais:
- Selic aumenta para 9,25% a.a;. cálculo de rentabilidade da poupança muda

Outro indicador que sofreu alteração foi o PIB (Produto Interno Bruto). No entanto, diferente da Selic, a perspectiva de crescimento econômico para 2022 caiu de 0,36% para 0,28%, terceira queda semanal consecutiva. Ano passado, a expectativa para este indicador ficou em 4,50%.

Fontes: Banco Central, Folha de S.Paulo.

O Projeto de Lei Complementar nº 46, que instituiria o Programa de Reescalonamento do Pagamento de Débitos no Âmbito do Simples Nacional, foi vetado integralmente pelo presidente da República. A decisão foi publicada no DOU (Diário Oficial da União) nesta sexta-feira (7).

O chamado Relp permitiria a MEIs (Microempreendedores Individuais) e MPEs (Micro e Pequenas Empresas) adeptas do Simples renegociarem dívidas tributárias em até 180 meses, com valores mínimos de parcelas entre R$ 50 e R$ 300, de acordo com o porte do negócio.

O Programa havia sido aprovado pela Câmara dos Deputados em dezembro e aguardava sanção presidencial.

Saiba mais:
- Câmara aprova programa de parcelamento de dívidas para optantes do Simples

De acordo com o despacho que notificou o veto integral, o Ministério da Economia e a AGU (Advocacia Geral da União) entenderam que o PL “incorre em vício de inconstitucionalidade e contrariedade ao interesse público”, e violaria a LRF (Lei de Responsabilidade Fiscal) e dispositivos da LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias).

Fontes: DOU, Folha de S.Paulo.