(11) 4438-8922

No próximo domingo (18), Peruíbe completa 59 anos de sua emancipação político-administrativa. Um dos eventos para comemorar o aniversário será a Meia Maratona oficial da cidade, com corridas de 5, 10 e 21 quilômetros.

As inscrições para a Meia Maratona já estão abertas e podem ser feitas por este link. A corrida começará a partir das 7h, sendo o ponto de partida o Aquário de Peruíbe (Rua Abel Alves de Souza, 204, Praia do Centro).

Para quem deseja curtir apresentações musicais, no sábado (17), a partir das 21h, haverá shows gratuitos na Praia do Centro, Palco Central, dos grupos Sambagroove, Façanha e de Diogo Nogueira. Mais informações podem ser vistas na página da Prefeitura de Peruíbe no Facebook.

No nosso site, temos uma área dedicada às contribuições operacionalizadas pelo SINGRAFS. Ali, você fica sabendo quais são elas e quando são enviadas.

Caso ainda tenha dúvidas, ou necessite da tabela para cálculo, entre em contato com o nosso Departamento Financeiro pelo telefone (11) 4438-8922 e/ou e-mail

A HR Acabamentos Gráficos será uma das expositoras da ExpoPrint Latin America 2018. O estande da associada ASSINGRAFS-SINGRAFS marcará presença no Pavilhão Azul, Avenida G, Rua 24.

divulgacao hr
Imagem: Divulgação.

A edição deste ano da ExpoPrint será realizada na Expo Center Norte (São Paulo), nos Pavilhões Azul e Branco, entre os dias 20 a 24 de março. Quem realizar o cadastramento gratuito por este link concorrerá a um iPhone.

Não haverá expediente na ASSINGRAFS e no SINGRAFS nos dias 12 e 13 de fevereiro (segunda e terça-feira, respectivamente). 

Ele será retomado na quarta-feira (14), a partir das 08h.

Caso tenha dúvidas ou queira contatar um departamento específico, acesse a nossa área "Contato".

A Desenvolve SP – Agência de Desenvolvimento Paulista reuniu, na última terça-feira (06), empreendedores que enviaram pedidos de financiamento, porém não deram continuidade ao processo. O encontro fez parte do Movimento pela Inovação, criado em 2015 pela Desenvolve SP, que leva conteúdo e orientação o a empresários que buscam recursos para inovar em seus negócios.

A agência de fomento mencionou uma pesquisa anual que mostra que, para 24% das pequenas e médias empresas, a principal dificuldade encontrada para investir mais em inovação no próprio negócio é obter linhas de crédito. A estratégia utilizada na reunião foi a de identificar o potencial de inovação dos projetos e o porquê de não terem levado a ideia adiante.

Além disso, a entidade propôs aos empreendedores repensarem seus planos para, assim, irem atrás da melhor solução financeira para tirá-los do papel.

O Movimento pela Inovação tem como parceiros Centro Paula Souza, BNDES, Emprapii, Finep, IEL, FAPESP, IPT e SEBRAE-SP.

sebrae divulgacao

Entre os dias 07 a 10 de abril, será realizada, em São Paulo, a Feira do Empreendedor SEBRAE-SP 2018. O evento é direcionado para quem quer começar seu próprio negócio ou investir mais na empresa, e contará com mais de 420 expositores de diversos setores.

Durante a Feira, o participante terá acesso a orientações sobre gestão, consultorias, atendimento individual, além de poder conhecer espaços temáticos, como o Startup World, Arena de Games, Soluções de Crédito, Minha Empresa/ Minha Franquia, entre outros. Outro destaque serão as lojas-modelo, que abrangerão desde boteco a negócios digitais.

O SEBRAE ressalta que todos os atendimentos e espaços da entidade no local serão gratuitos.

A Feira do Empreendedor SEBRAE-SP 2018 será realizada no Parque de Exposições do Anhembi (SP), das 10h às 21h. As inscrições já estão abertas e podem ser feitas neste link

A efeméride foi criada em alusão a um movimento de gráficos em São Paulo que, em 1923, paralisaram para reivindicar melhores salários e condições de trabalho. O evento deu origem à criação do primeiro Sindicato da categoria – União dos Trabalhadores Gráficos -, cujo primeiro presidente, o linotipista João da Costa Pimenta, foi um dos líderes da greve.

Fonte: Mundo Educação.

A produção de celulose no Brasil cresceu 3,8% no ano passado, contabilizando o maior volume registrado no período de um ano (19,5 milhões de toneladas). Os dados foram divulgados pela Ibá (Indústria Brasileira de Árvores) no final de janeiro.

O setor de papel também apresentou alta em relação a 2016 (1,4%), totalizando 10,5 milhões de toneladas produzidas.

A indústria de base florestal encerrou 2017 avançando 12,9% no saldo da balança comercial, arrecadando US$ 7,5 bilhões. O que impulsionou o crescimento do índice foram as exportações, encabeçadas pelo setor de celulose (14%), que representaram US$ 6,4 bilhões, papel (2,2%, US$ 1,9 bilhão) e de painéis de madeira (15,6%, equivalentes a US$ 289 milhões).

Para saber mais sobre o cenário da Ibá para o setor florestal, clique aqui.

A produção brasileira de veículos pequenos impulsionou a alta da indústria em 2017, que fechou o ano avançando 2,5%. O crescimento superou as perdas acumuladas desde 2014 e, segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), é o maior ganho desde 2010.

Os números mostram que o setor tem mantido um ritmo de retomado gradativo, mas ainda não é o ideal. 

Dentro deste crescimento, o ramo de veículos automotores, reboques e carrocerias  representaram 17,2% comparado a 2016. Outro ramo que se destacou foi o o produtos eletrônicos e ópticos (19,6%). Mesmo ele tendo índice maior que o de veículos, este último teve impacto maior na produção industrial do ano passado. A explicação dada pelo IBGE foi a da melhora atingida pelo nível dos estoques e pelo aumento das exportações. 

Os dados fazem parte da PIM-PF (Pesquisa Industrial Mensal de Produção Física) e podem ser vistos aqui

O ano de 2017 encerrou registrando taxa média anual de desocupação de 12,7%. Este é o maior índice atingido da série histórica, segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Os dados foram divulgados na última quarta-feira (31) e fazem parte do PNADC (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua).

O menor nível da taxa foi medido em 2014 (6,8%). Comparando o quadro de 2017 com o de 2014, foram quase 6,5 milhões de desempregados a mais, alta de 96,2% ou 13,2 milhões de pessoas, segundo o IBGE. Em três anos, 3,3 milhões de postos de trabalho com carteira assinada foram perdidos.

Dentro deste período (2014-2017), as atividades que mais demitiram foram a agricultura (-10,4%), indústria (-11,5%) e construção (-12,3%). O trabalho informal pode ter compensado estas quedas, em especial no setor de comércio – que apresentou crescimento de 0,5% no número de trabalhadores - e em áreas voltadas à alimentação (21,4%).

Para saber mais sobre os resultados do PNDAC, clique aqui.