(11) 4438-8922

O DadosPapel, relatório feito e publicado pela Ibá (Indústria Brasileira de Árvores), mostrou que, em dezembro de 2021, a produção nacional de papel cresceu 2,1% em relação ao mesmo período de 2020, totalizando 896 mil toneladas. Na comparação anual (janeiro-dezembro de 2020 e janeiro-dezembro de 2021), a alta foi de 4,2% (mais de 10,6 milhões de toneladas).

Entre os segmentos, os que mais se destacaram naquele mês foram embalagem (+7,7%, ou 490 mil toneladas) e papelcartão (-10%, que representa queda de 70 mil para 63 mil toneladas). Na variação anual, o destaque positivo foi a produção de papel para imprimir e escrever, que teve alta de 11,7% (mais de 2,3 milhões de toneladas produzidas).

No entanto, as vendas domésticas caíram 1% no último mês do ano passado, sendo o papelcartão o que registrou a maior retração (-10,7%), seguido pelo tissue (-1,8%). Papel de imprimir e escrever teve crescimento de 2,6%.

As exportações de papel aumentaram 31,5%, lideradas pelo segmento de embalagem (+148,6%). Já as importações caíram 18% em dezembro.

O relatório completo pode ser visto aqui.

Em 2021, a atividade econômica brasileira registrou crescimento de 4,5%. No mês de dezembro, o IBC-Br (Índice de Atividade Econômica) do Banco Central foi de 0,33%, totalizando 139,73 pontos (taxa dessazonalizada). Na comparação com o mesmo período do ano anterior, a variação foi de 1,30%. 

Os dados foram divulgados nesta sexta-feira (11). O indicador é considerado uma prévia do PIB (Produto Interno Bruto). 

Para acessar os resultados do IBC-Br, clique aqui.

Fontes: Agência Brasil, Banco Central.

O IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) registrado em janeiro foi de 0,54%, a maior variação para o mês desde 2016 (1,27%). No acumulado dos últimos doze meses, o índice teve alta de 10,38%. A variação está acima dos 10,06% verificados anteriormente, de acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Dos nove grupos de produtos e serviços analisados, oito tiveram aumento no período. Os principais destaques foram Artigos de residência (+1,82%) e Alimentação e bebidas (+1,11%).

O IPCA registrado em São Paulo foi de 0,63%. Nos últimos doze meses, a variação acumulada atingiu 10,02%, abaixo da média nacional. A inflação paulista tem o maior peso regional (32,38%), seguida pela de Belo Horizonte (9,69%) e Rio de Janeiro (9,43%).

INPC

Já o INPC (índice Nacional de Preços ao Consumidor) de janeiro chegou a 0,67%, também a maior taxa para o mês em seis anos (1,51%). Nos últimos 12 meses, acumulou alta de 10,60%, acima dos 10,16% observados anteriormente.

Os indicadores são usados para medir a inflação oficial do País. O INPC é a base de cálculo de reajustes do salário mínimo e benefícios previdenciários.

Para saber mais sobre o IPCA e INPC de janeiro deste ano, clique aqui.

Na última terça-feira (8), a 5ª Vara Cível de Mauá determinou a redução da tarifa de ônibus no município, de R$ 6 para R$ 5. A Justiça acolheu mandado de segurança impetrado pela Aciam (Associação Comercial e Industrial de Mauá).

Saiba mais:
SBC, Diadema e Mauá aumentam tarifas do transporte coletivo

No início de janeiro, a Prefeitura de Mauá anunciou o reajuste da passagem do transporte público coletivo, que começaria a valer R$ 5 a partir de 29 de janeiro. O vale-transporte comprado pelas empresas, no entanto, custaria R$ 6 – diferente dos preços praticados nos pagamentos em dinheiro (de R$ 4,30 para R$ 5) e com Cartão SIM (de R$ 4,30 para R$ 4,20).

A liminar que suspende a cobrança diferenciada na cidade é provisória, podendo a Prefeitura entrar com recurso.

Fontes: Diário do Grande ABC, Diário do Transporte.

Em janeiro, o ICE (Índice de Confiança Empresarial) caiu para 91,6 pontos (-2,5 pontos), o menor nível desde abril de 2021 (89,6 pontos). O indicador é analisado e divulgado pela FGV-IBRE (Fundação Getúlio Vargas - Instituto Brasileiro de Economia). 

A confiança empresarial acumula perdas de 10,9 pontos desde setembro do ano passado. Entre os segmentos, Serviços foi o que teve a maior redução (-4,3), seguido por Construção (-3,9), Indústria (-1,7) e Comércio (-0,4).

Entre as justificativas para o baixo desempenho do ICE, está a percepção de piora da pandemia do novo coronavírus (COVID-19), com a chegada da variante Ômicron ao País.

Outros indicadores em queda foram ISA-E (Índice de Situação Atual Empresarial) que chegou a 91,3 pontos (-4,5 pontos) – também a menor pontuação desde abril do ano passado (87,8 pontos) -; e o IE-E (Índice de Expectativas), 91,4 pontos (-3 pontos), o menor valor desde março de 2021 (85,2 pontos).

Para saber mais, clique aqui.

Nesta semana, o Copom (Comitê de Política Monetária) decidiu, por unanimidade, aumentar a taxa Selic. O valor passou de 9,25% para 10,75% ao ano. O último reajuste havia sido no começo de dezembro do ano passado.

Saiba mais:
- Selic aumenta para 9,25% a.a.; cálculo de rentabilidade da poupança muda 

Entre as justificativas para a alta da taxa básica de juros, estão as incertezas em relação à atividade econômica brasileira e internacional, projeção de aumentos dos preços das commodities e crescimento da inflação.

A Selic a 10,75% a.a. também impacta a rentabilidade das aplicações financeiras. Os ganhos da poupança, por exemplo, terão rendimento fixo de 6,17% ao ano + TR (Taxa de Referencial). O cálculo valerá para depósitos novos e antigos (feitos até abril de 2012).

Fontes: Banco Central, G1

O SINGRAFS solicita aos associados e não associados de sua base territorial (Grande ABC e Baixada Santista) atualizarem o endereço para correspondência. A confirmação dos dados cadastrais pode ser feita pelo telefone (11) 4438-8922. 

Grande parte das informações e comunicados do Sindicato é encaminhada por e-mail, mas, também, enviamos cartas e outros documentos pelos Correios. Por isto, é importante que mantenham o cadastro atualizado.

Na passagem de novembro para dezembro de 2021, a produção industrial brasileira cresceu 2,9%, interrompendo cinco meses consecutivos de queda. No ano, o setor acumulou alta de 3,9%. Estes são os resultados da PIM (Pesquisa Industrial Mensal), divulgada nesta quarta-feira (02) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

No segundo semestre, a indústria acumulou perda de 3,4%, afetada pelo encarecimento dos custos de produção, escassez de matérias-primas e inflação.

Das 26 atividades econômicas analisadas no período, 18 registraram crescimento. Os destaques foram veículos automotores (20,3%), máquinas e equipamentos (24,1%) e metalurgia (15,4%). Celulose, papel e produtos de papel teve crescimento de 1,7% em dezembro.

O resultado da PIM pode ser visto aqui.

Nesta terça-feira (01), o Consórcio Intermunicipal Grande ABC publicou comunicado sobre a celebração do Carnaval na região. Em assembleia extraordinária, os prefeitos das sete cidades decidiram pela manutenção do feriado.

Desta forma, o dia 28 de fevereiro (segunda) permanecerá como ponto facultativo e o dia 1º de março (terça) como feriado. Porém, desfiles e festejos em espaços públicos e privados no período continuam proibidos.

Saiba mais:
- Calendário de feriados nacionais 2022

A medida tem como objetivo reduzir o impacto da variante Ômicron, do novo coronavírus (COVID-19) - mais transmissível e que já está sobrecarregando os serviços públicos e privados de saúde -, e conter a pandemia.

Para ler a nota na íntegra, clique aqui.

Em dezembro de 2021, a inflação no setor industrial teve queda de 0,12%, primeira retração em 28 meses. Os preços na indústria tiveram alta acumulada de 28,39% nos últimos 12 meses, a maior variação já registrada pela série histórica, iniciada em 2014. Os dados do IPP (Índice de Preços ao Produtor) foram divulgados nesta terça (01), pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Entre as justificativas para o crescimento do indicador, estão os constantes aumentos nos preços do minério de ferro, óleo bruto de petróleo, dos alimentos (carne, açúcar, café); o impacto da pandemia do novo coronavírus (COVID-19) na cadeia produtiva, e o câmbio, com depreciação do real e valorização do dólar.

Das 24 atividades analisadas, 17 apresentaram alta de preço em dezembro frente a novembro. A indústria geral, no entanto, registrou variação negativa, com destaque para indústrias extrativas (-12,77%) e metalurgia (-3,27%).

O IPP mede a variação de preços dos produtos na “porta da fábrica”, sem levar em conta impostos e frete. Para saber mais sobre os resultados de dezembro, clique aqui.