(11) 4438-8922

Em razão do feriado nacional de 1º de maio - Dia do Trabalho/ Trabalhador -, não haverá expediente na ASSINGRAFS-SINGRAFS nesta quarta-feira. 

O atendimento será retomado na quinta (02), das 8h às 18h.

O primeiro trimestre do ano (janeiro-março) encerrou totalizando 13,4 milhões de brasileiros desempregados (taxa média de 12,7%) e registrando a maior taxa de população subutilizada desde 2012 (25% ou 28,3 milhões de pessoas). Os dados fazem parte da PNAD (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios) Contínua, divulgada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) nesta terça-feira (30).

DESOCUPADOS

O número de desocupados de janeiro a março de 2019 é maior que o dos três meses anteriores (12,2 milhões ou 11,6%). Houve um aumento de 1,2 milhão de pessoas integrando este grupo, segundo o IBGE.

Mesmo com a alta, o índice foi menor que o registrado no primeiro trimestre de 2018, quando atingiu 13,1%.

Nesta pesquisa, foram considerados desocupados pessoas sem trabalho e que procuraram por emprego um mês antes da semana de coleta de dados.

SUBUTILIZADOS

A mão de obra subutilizada abrange desocupados, pessoas que trabalharam menos de 40 horas por semana e aqueles à disposição para trabalhar e que não encontram emprego por “motivos diversos”.

No período analisado, mais de 1,5 milhão de brasileiros passaram a integrar este grupo, aumento de 5,6% em relação ao último trimestre de 2018. Na comparação com o primeiro trimestre do ano passado, houve crescimento de 3% no índice.

O levantamento concluiu, ainda, que o aumento da população subutilizada foi impulsionado pela desocupação e pelo número de desalentados, ou seja, de pessoas que desistiram de procurar emprego (4,8 milhões de brasileiros, o “maior contingente da série histórica”, segundo o IBGE).

Para saber mais, clique aqui.

Com informações do IBGE e UOL.

Termina nesta terça-feira (30), às 23h59, o prazo para envio da declaração do Imposto de Renda (IR) 2019. Até sábado (27), a Receita Federal havia recebido 71% dos dados esperados (21.654.366 declarações), segundo reportou a Agência Brasil. 

Todas as informações sobre quem é obrigado a declarar IR este ano e as plataformas para tal estão disponíveis no site da Receita Federal

O XXV Concurso Theobaldo De Nigris, promovido pela Abigraf Nacional (Associação Brasileira da Indústria Gráfica) e organizado pela Conlatingraf (Confederação Latino-Americana da Indústria Gráfica), está com inscrições abertas desde 8 de abril. O prazo para envio dos formulários encerra em junho e os vencedores serão conhecidos no dia 22 de agosto, em cerimônia a ser realizada no México.

A premiação contemplará trabalhos produzidos entre 1º de janeiro de 2018 a 18 de junho de 2019. 

Serão avaliados pelo júri design, pré-impressão, impressão e acabamento. As categorias que integram a premiação são: Volantes, Dípticos, Tríticos e Dobráveis; Pastas; Folhetos; Catálogos; Livros; Revistas; Encartes;  Anuários, Relatórios de Negócios e Livros Institucionais; Materiais de Ponto de Venda (Display); anúncios, Cartazes, Pôsteres; Cartões, Convites e Programas; Calendários; Impressão Digital e On-Demand;  Serigrafia; Flexografia; Sacolas Impressas em Qualquer Material e/ou Sistema de Impressão; Conjunto Gráfico; Rotogravura; Guias Especializados; Papelaria Personalizada e de Empresa; Embalagens Dobráveis; Agendas, Cadernos; Impressos de Segurança; Jornais e Diários; Rótulos e Etiquetas; Especialidade Miscelâneas; Menção Honrosa aos Produtos com Inovação; Estudantes; Impressos com Normas e Padrão de Qualidade; e Pré-Impressão.

A participação de empresas e estudantes será efetuada mediante realização de cadastro no site da premiação, preenchimento de formulário e anexação de três cópias das fichas do produto inscrito.

Para saber mais sobre os requisitos para participação e prazos, clique aqui para ler o Regulamento e/ou contate a Abigraf Nacional. 

SERVIÇO

XXV Concurso Theobaldo De Nigris
Data: 22 de agosto de 2019
Local: Hotel Camino Real Polanco, Cidade do México, México
Informações: (11) 3232-4549
 / 
www.theobaldodenigris.com.br

Em março, 43.196 vagas de emprego com carteira assinada foram fechadas no Brasil. O número é o pior desde março de 2017, quando o saldo foi de 63.624 postos de trabalho formais encerrados. Os dados são do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), divulgados nesta quarta (24) pelo Ministério da Economia.

Segundo publicou a Folha de S.Paulo, os números ficaram abaixo da expectativa do mercado. Mês passado, foram criados 1,26 milhão de vagas, enquanto 1,3 milhão foram extintas.

Na avaliação do Ministério, o resultado negativo foi atribuído ao fato de algumas empresas terem antecipado contratações em fevereiro, mês em que registrou a abertura de 173.139 novas vagas. Março era, tradicionalmente, um período de aumento de postos de trabalho formais e tornou-se, neste ano, o que concentrou mais dispensas.

Entre os setores que tiveram os piores resultados, o Comércio se destacou. Foram 330.121 vagas encerradas contra 301.318 criadas.

Associados, o SINGRAFS firmou parceria de cooperação com a Abigraf-SP (Associação Brasileira da Indústria Gráfica Regional São Paulo) para ações conjuntas. Isto significa que as empresas associadas ao Sindicato, desde que em dia com a entidade, poderão realizar consultas, por escrito, a departamentos da Associação, tendo o SINGRAFS como intermediário; e poderão usufruir dos descontos oferecidos aos sócios da Abigraf em eventos, cursos e palestras realizados por eles. 

Uma das publicações feitas pela Abigraf, a cartilha "Vote no Impresso", foi enviada com exclusividade aos associados SINGRAFS. O material foi atualizado este ano com as principais modificações na Lei Eleitoral e dicas para a produção de materiais de propaganda impresso para candidatos.

Todas as informações sobre os Serviços e Benefícios oferecidos pelo Sindicato podem ser acessados no nosso site. 

Nesta segunda-feira (22), Itanhaém completa 487 anos de sua fundação. Coincidentemente, o dia do aniversário do município é o mesmo do Descobrimento do Brasil. 

A cidade, considerada a segunda mais antiga do País - São Vicente é a mais "velha" -, iniciou as comemorações de aniversário na semana passada, com a Sessão Solene da Câmara Municipal e com o Itanhaém Music Festival. 

Para esta segunda, estão programados hasteamento de bandeira e desfile cívico na Orla do Centro. As celebrações serão encerradas no dia 30 de abril, com a inauguração do Centro de Educação Ambiental no Centro de Pesquisas do Estuário do Rio Itanhaém. 

Para saber mais sobre a programação de aniversário da cidade, clique aqui

Sexta-feira, 19 de abril, é feriado nacional - Paixão de Cristo. Por este motivo, não haverá expediente da ASSINGRAFS-SINGRAFS na data.

Retomaremos o atendimento na segunda (22), das 8h às 18h.

Bom descanso a todos!

O volume e o faturamento oriundo das vendas de livros no Brasil continuaram em queda no mês de março. Na comparação entre 2018 e 2019, a variação foi de -30,25% e -25,42%, respectivamente. Os dados são do novo Painel das Vendas de Livros no Brasil, divulgados nesta semana pela SNEL (Sindicato Nacional dos Editores de Livros) e pela Nielsen.

Na comparação anual, o valor obtido ano passado nas vendas de livros foi de R$ 588.108.044,72. Em 2019, o total foi de R$ 463.567.849,52, variação negativa de 21,18%. Já em volume de títulos vendidos, o acumulado passou de 12.038.657 em 2018 para 9.329.716, redução de 22,50%. O período analisado foi entre 1º de janeiro a 25 de março de 2018 e 31 de dezembro de 2018 a 24 de março deste ano.

Quando o levantamento confronta resultados de faturamento com preço cheio (a SNEL e Nielsen consideram este um valor hipotético, quando os livros são ofertados pelo preço de capa) e com políticas de desconto adotadas pelas redes varejistas, a variação chega a -25,35% no primeiro caso e a -21,18% no segundo.

Tal qual registrado no primeiro bimestre, os livros didáticos, parte do gênero Infantil, Juvenil e Educacional, tiveram mantiveram variação negativa nas vendas – de 35,04% para 30,24% na comparação 2018 x 2019 – queda de 4,80%.

Os resultados do Painel para março ainda refletem a crise das grandes livrarias, que entraram com pedidos de recuperação judicial e fecharam lojas. Isto, de acordo com o publicado pela Publish News, teria contribuído para gerar desabastecimento de produtos, em especial dos livros didáticos.

Para ver o Painel referente ao comparativo entre março-2018 e março-2019, clique aqui.

Desde a última terça-feira (16), o eSocial passou a receber dados de MEIs (Microempreendedores Individuais). Segundo a Agência Brasil, esta primeira etapa de envio de informações ainda não é obrigatória à categoria.

Neste primeiro momento, os MEIs poderão preencher formulários com dados deles e do empregado. A partir de julho, o cadastramento incluirá informações sobre a folha de pagamento, também de maneira facultativa.

A obrigatoriedade do eSocial para os Microempreendedores Individuais só valerá a partir de outubro.

Desde o dia 10 de abril, optantes do Simples Nacional, empregadores pessoa física (exceto doméstico), entidades sem fins lucrativos e produtor rural pessoa física começaram a cadastrar os eventos não periódicos. Eles abrangem informações sobre admissões, afastamentos e desligamentos.